Inclusão: APAE Batatais realiza programa de inserção no mercado de trabalho



Felipe foi contratado pela Lei de Cotas e atua em rede de drogarias.

O mercado de trabalho formal brasileiro contabilizou a presença de 418.521 pessoas com deficiências e reabilitadas (PcDs) em 2016 – um crescimento 3,79% em relação a 2015. Os dados fazem parte da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016, e incluem empregadores da iniciativa privada; empresas públicas e órgãos públicos.

É com a finalidade de apoiar o processo de inclusão de pessoas com deficiência no mundo do trabalho, formal ou informal, que a APAE Batatais desenvolve o Programa de Apoio à Inclusão no Trabalho, que tem como objetivo oferecer estratégias de inclusão social pelo trabalho, por meio de apoio às iniciativas empreendedoras de geração de trabalho e renda.

Atualmente, o serviço atende 44 jovens e adultos com deficiência, com idade mínima de 15 anos. Desse total, 17 aprendizes estão inseridos em diversas empresas do município e são acompanhados pela equipe do Centro de Formação e Qualificação Profissional da APAE Batatais. O Felipe Levi da Silva é um deles. Ele foi contratado pela Lei de Cotas e acaba de completar quatro meses de autuação como repositor e atendimento ao cliente na Droga Raia.

Felipe diz que se adaptou bem ao trabalho. “É um serviço tranquilo, que me adequei bem e que gosto de fazer. A APAE me ajudou com as minhas dificuldades e a conseguir um trabalho. É muito bom ter o próprio ‘dinheirinho’. Aqui no trabalho fui recebido de braços abertos e sempre que preciso, eles me ajudam”, conta o aprendiz. 

A gerente supervisora da Droga Raia, Aparecida Sales, não esconde o cuidado quando o assunto é a contratação de uma pessoa com deficiência. Segundo ela, faz parte da política da empresa esse tipo de admissão, porém, existe um receio de como lidar para que o contratado não se sinta incomodado. “O Felipe é ótimo, muito prestativo e tem uma visão de atendimento que não esperávamos. Nós aprendemos com ele”, afirma a gerente. 

Existem duas possibilidades de contratação: a efetiva, por meio da Lei de Cotas, na qual a empresa que possui a partir de 100 funcionários deve contratar uma porcentagem de funcionários com deficiência; e a contratação temporária realizada por meio do Programa Jovem Aprendiz. Em ambas as contratações o programa da APAE Batatais acompanha todo o processo de inserção.

Francine Baltazar, coordenadora do Centro de Formação e Qualificação Profissional da APAE, enfatiza que as empresas parceiras têm muitos benefícios ao contratar uma pessoa com deficiência. “As parceiras terão mão de obra qualificada, pois nossos aprendizes são preparados e qualificados profissionalmente. Além disso, há uma associação da marca com programas sociais que geram impacto na sociedade, com possibilidade de receber o selo “Parceiros da Aprendizagem” do Ministério do Trabalho e Emprego”, destaca.

Segundo a coordenadora, ainda existem muitas barreiras a serem vencidas para um mercado de trabalho mais inclusivo. “As pessoas com deficiência carregam, historicamente, a ideia de um corpo inferior, incompleto, fora dos padrões hegemônicos, portanto, corpos que não poderiam trabalhar, o que as colocam em situação de desvantagem e vulnerabilidade social, frente às exigências do atual sistema. O trabalho é um direito garantido pela constituição, então precisamos de empresários que se sensibilizem e apoiem essa causa pela luta dos direitos das pessoas com deficiência”, afirma Francine. 

Podem participar do Programa de Apoio à Inclusão no Trabalho pessoas com deficiência, a partir de 15 anos de idade, com comprometimento funcional leve e que tenham interesse em trabalhar. Mais informações pelo telefone (16) 3661-6000.

SAIBA COMO AJUDAR:


DOAÇÃO FAÇA MAIS

GOSTARIA DE SABER MAIS SOBRE A APAE BATATAIS ?
LIGUE PARA GENTE: (16) 3661-6000

Facebook APAE Batatais Twitter APAE Batatais Twitter APAE Batatais Twitter APAE Batatais

© Copyright 2018 APAE Batatais - Todos os direitos reservados